Como fazer uma boa gestão das vendas com cartões?

01/09/2014

De acordo com levantamento da Abecs, Associação Brasileira das Empresas de Cartões, os brasileiros movimentaram R$ 223 bilhões com cartões de crédito e débito no primeiro trimestre do ano, alta de 18% em relação ao mesmo período de 2013. A venda através do cartão aumenta ano após ano. O comerciante, ao finalizar cada venda com cartão, sabe que estará entregando em média 4% do faturamento à operadora de cartão de crédito. Esse custo de certa forma é repassado para o consumidor. Diante disso, o comerciante começou a cobrar preços diferentes para quem paga com dinheiro ou com cartão. Mas de acordo com o Código de Defesa do Consumidor essa prática é ilegal, pois não pode haver diferença de preços entre transações efetuadas com o uso do cartão de crédito e as que são em cheque ou dinheiro. Recentemente o Senado aprovou a lei ei que libera preço diferente para compra em cartão. O projeto precisa ainda ser aprovado na Câmera de Deputados e sancionado pela Presidente Dilma. O assunto gerou polemica e foi muito debatido na sociedade. Uns aprovam a cobrança diferenciada, outros acham um absurdo. Acredito que o foco da discussão está errada. O Brasil tem alta carga tributaria que dificulta muito a vida do comerciante. Além disso, o empresário ainda tem que conviver com as taxas que variam de 4% a 8% em cada venda realizada pelo cartão. Será que o melhor caminho é aprovar a prática de preços diferenciados? Nos Estados Unidos e em alguns países da Europa, essa taxa não passa dos 2%. Na Austrália, por exemplo, o Banco Central aboliu a obrigatoriedade de os comerciantes cobrarem o mesmo preço nas vendas à vista ou com cartão, mas as taxas cobradas pelas credenciadoras, que eram então de 1,4% sobre o faturamento, caíram para 0,8%. Os benefícios para os consumidores foram evidentes. Será que esse não é o melhor caminho no Brasil? Além das altas taxas e do aluguel da máquina, o comerciante ainda convive com a demora para o recebimento do dinheiro nas vendas realizadas. Que pode chegar até 40 dias nas vendas com uma única parcela. É possível antecipar os pagamentos, mas existe um preço por isso, que se não existir uma boa gestão, pode ser prejudicial. É preciso também levar em conta a dificuldade em realizar a conciliação nas vendas com cartão. Um processo cansativo e que existe muita atenção para evitar erros. Quanto tempo você gasta conferindo manualmente recibos dos cartões? Como que você faz o controle dos adiantamentos junto às operadoras? E os furos no fluxo de caixa que aparecem com estornos fora de hora e vendas não processadas? Todos esses questionamentos exigem do empresário um planejamento e rotinas bem detalhadas para evitar prejuízos. Hoje, mais do que nunca, tempo é dinheiro. Realizar a conciliação dos cartões de forma manual é uma tarefa operacional que exige muito tempo. Esse tempo poderia ser direcionado para outras funções essenciais no dia a dia da empresa. Eu, como empresário, sei como é difícil enfrentar todos esses problemas. A vida do empreendedor é muito dura e exige muito trabalho. Não é fácil conciliar todos os problemas e fazer uma boa gestão da empresa. Pensando em todas essas questões, a ATS acaba de lançar o Resulth Card. O conciliador de cartões que aumenta a produtividade da sua empresa e evita prejuízos.  O Resulth Card proporciona redução de tempo ao exibir todas as vendas organizadas por operadoras, bandeiras, produtos, relatórios detalhados, e venda a venda. É possível fazer a análise do que está sendo depositado, o controle das taxas de administração, vendas duplicadas e todo movimento financeiro, garantindo que todas as vendas realizadas estão sendo pagas de forma correta, parcela a parcela. A solução da ATS permite gerar relatórios para saber a previsão exata dos seus recebimentos de cartão de crédito e débito, facilitando a tomada de decisão para questões estratégicas da sua empresa. O Resulth Card é simples como deve ser. Porque de complicado já basta os problemas que enfrentamos. Conte sempre comigo e com a ATS Informática para ter sempre a melhor solução do mercado.   Geovanne Teles CEO Presidente da ATS Informática