Saiba quando é o momento de se investir em retenção de clientes

Saiba quando é o momento de se investir em retenção de clientes

04/09/2015

Em tempos de crise e em meio a um mercado cada vez mais competitivo, fica cada vez mais difícil conquistar novos clientes. Convencer um potencial consumidor de sua marca a adquirir um produto ou serviço que você oferece muitas vezes exige um alto grau de investimento, com um retorno que pode acabar sendo abaixo do desejado. Uma das opções das mais certeiras nesse caso é investir na priorização da retenção, ou seja, trabalhar com aqueles clientes que já conhecem o potencial das suas mercadorias, assim como suas vantagens, o que torna mais provável que eles voltem a comprar de você, bastando acertar em sua estratégia. O post de hoje do Práticas de Gestão lhe mostrará, através de algumas dicas, qual é o momento em que o seu empreendimento deve voltar o foco de investimento para a prática de reter o cliente e o que fazer para que suas ações sejam lucrativas. Acompanhe!

Antes de tudo...

Um dos erros mais graves do empresário é não saber o tamanho de sua base de clientes. Neste caso, a primeira coisa a ser feita é a estruturação de um cadastro daqueles que já efetuaram compras de seus produtos e serviços.

Dificuldade em acompanhar as novas tendências

Atualmente, a forma com que os consumidores lidam com as marcas e produtos é algo muito dinâmico. As tendências vivem mudando em questão de dias. Caso o seu negócio não possua a agilidade para acompanhar este constante processo de mudanças, procure monitorar os hábitos dos antigos clientes através das métricas de seu site, ou outras definidas de acordo com o perfil de seu empreendimento, e faça o possível para mantê-los em sua base.

Quando o momento é de fazer economia

O caixa da sua empresa anda em baixa no que diz respeito ao investimento em marketing? Saiba que é muito mais barato e mais eficaz fazer a divulgação de um serviço ou um produto quando já se sabe quem de fato pode se interessar por aquela mercadoria, ou seja, sua própria base de clientes. Os custos deste tipo de campanha acabam sendo menores em função do empreendimento ter a possibilidade de realizá-la para um grupo menor e, mesmo assim, com muito mais possibilidades de venda em função da atuação em cima de um público segmentado.

Clientes satisfeitos têm migrado para a concorrência

Você conseguiu realizar a venda de seu produto a um cliente que se demonstrou satisfeito, mas mesmo assim, em uma outra compra, ele preferiu adquirir um produto de um concorrente? Isso pode ter acontecido justamente em função da falta de atenção em se ter uma política de retenção. Mesmo após uma aquisição bem-sucedida, manter o encantamento do cliente com a marca é bastante necessário, oferecendo abertura aos feedbacks, e para as mudanças sugeridas oferecendo respostas rápidas, além de buscar a manutenção de um relacionamento com este consumidor, seja através de mensagens que o agradem ou oferecendo conteúdo que o interesse.

Baixa lucratividade

Um cliente retido por mais tempo, fica cada vez menos sensível aos preços, passando a dar mais importância ao valor agregado que os produtos que determinada marca oferecem, do que a quantia que ele deverá desembolsar, abrindo a possibilidade de vender para esse cliente fidelizado produtos complementares aos que ele comprou da primeira vez. Outro aspecto a ser citado neste sentido é que é muito mais caro fazer a prospecção de novos clientes do que reter pessoas familiarizadas com o seu negócio, o que impacta bastante nos números de um empreendimento. Expostas todas as questões acima, o que gostaríamos de transmitir é que mesmo que seus clientes pareçam satisfeitos, isso não significa que o seu trabalho com eles está encerrado, mas sim que a sua dedicação precisará ser redobrada em prol da saúde financeira de sua empresa. Alguma das situações citadas acima faz parte do dia a dia de seu empreendimento? Investir na retenção de clientes é uma opção? Compartilhe conosco suas opiniões e experiências através os comentários abaixo!